segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

desabafo de um enfermeiro

DESABAFO DE UM ENFERMEIRO - eu diria, amargo lamento de todos os enfermeiros em Portugal!!! (a reenviar para o maior número possível de pessoas)

UMA BOA CARTA PARA FAZER CHEGAR À MINISTRA DA SAÚDE

Desabafo de um Enfermeiro:

"(..)Como Enfermeiro, estive hoje de greve assegurando cuidados mínimos.

Revejo-me integralmente nas reivindicações da classe. Mas pergunto-me como as outras pessoas vêm a nossa classe, a nossa profissão, a nossa posição na sociedade. Será que não seremos o parente pobre de um sistema de saúde que só tem olhos para outros interesses...

Sou licenciado. Ganho como bacharel ou nem isso. Deveria fazer 140h por mês e trabalho 160 ou mais. Não recebo nada por essas horas a mais, acumulando horas. Tenho colegas com quase 200h positivas, ou seja, 200 horas que prestaram serviço de qualidade e que não viram compensado o esforço, e porque não dizê-lo, dedicação à causa pública, fazendo os possíveis todos os dias para não faltar nada em termos de cuidados de enfermagem.
> > >
> > >
Essas 200 horas deveriam ser pagas como extraordinárias, ou melhor ainda, deveriam ser realizadas por um dos 5mil enfermeiros que actualmente não tem emprego. No meu serviço devem-se mais de 2000h. No meu hospital há uns dezenas de serviços e a média é nalguns casos superior.
> > >
> > >
Devem-se no país, talvez um milhão de horas de cuidados. O que daria trabalho a mais 7000 Enfermeiros.
> > >
> > >
E já nem estou a falar no aumento do numero de enfermeiros por cada turno, senão o número teria de ser ainda maior. No meu serviço, para 32 doentes, podem estar apenas 2 enfermeiros de serviço. E ao contrário do que por vezes pensamos (os enfermeiros pensam) só temos 2 mãos, 2 olhos, 2 pernas e 1 cabeça. E não somos omnipresentes.
> > >
> > >
Sou contratado há mais de 4 anos, trabalhando um pouco à margem da lei com contratos de 6 meses 'miraculosamente' renovados. Mas será que algum dia deixarão de precisar realmente dos enfermeiros para termos um contrato tipo 'hipermercado' ou pior?
> > >
> > >
Depois, nestes 4 anos vi o meu ordenado ser aumentado pouco mais de 40€, ou seja 10€ ano. Não subi nenhum escalão, grau, etc, porque simplesmente não há carreira de enfermagem definida, e como contratado a coisa complica-se. Qual é o meu estímulo todos os dias? Apesar de ainda adorar o que faço, trabalho porque preciso dos €€€€. É frustrante pensar que todos os anos ao contrário do que deveria ser, ganharei menos. Deveria ganhar como licenciado e ganhar horas extras se me fossem exigidas.
> > >
> > >
Eu que ganho 6,5€ à hora, bem menos que alguns funcionárias da limpeza (sem desprimor para o seu trabalho), não me pagam horas extra. Mas pagar 2500€ por 24h de um médico, já é moralmente e legalmente aceite.Deixemos de ser hipócritas. Sou mal pago. Sinto todos os dias na pele, o peso e o risco desta profissão, que não é dar injecções e medir tensões. Está redondamente enganado quem dessa forma pensa. Somos um elo central nas relações clínicas, um peça chave. Quem esteve internado e já precisou de nós saberá a tudo o que me refiro.
> > >
> > >
Formação adicional é sempre condicionada pelos serviços e instituições, num país que quer ter miúdos com computadores por todo o lado, num país em que se não formos doutores não somos ninguém, mas apelar a uma formação contínua, tendencialmente gratuita, é só para outras classes. A qualidade afinal é para outros verem. O doente que se trame.
> > >
> > >
> > > Se tenho um curso de suporte básico de vida, devo-o a mim. 200€ e tem de
> > > ser renovado em 2-3 anos.
> > >
> > >
> > > Se tenho um curso de suporte avançado de vida, devo-o a mim. 400€ e
> > > renovado em 2-3anos.
> > >
> > >
> > > Se quero ser especialista, terei de ter pelo menos mais 6000€ de propinas
> > > para pagar. E depois, esperar que me aceitem numa instituição, que abram
> > > concursos, que se desbloqueiem verbas, etc. Um médico depois de médico
> > > torna-se especialista praticamente sem ir à escola em 6 anos. A prática é
> > > quase tudo. Nós seremos muito diferentes?
> > >
> > >
> > > Se quero tirar uma pós-graduação ou mestrado, arrisco-me a queimar as
> > > pestanas e tirar tempo à família, não esquecendo mais 3000€ ou 6000€ de
> > > propinas. Em troca recebo mais 0€ ao fim do mês. É isto
> > > um estímulo ao desenvolvimento? É assim que a profissão está. É assim que
> > > nos sentimos.
> > >
> > >
> > >
> > > E o estimado leitor, que opinião tem dos Enfermeiros?"
> > >
> > >
> > >
> > >
>
> > > Recebi este mail e subscrevo-o inteiramente!!
> > > É esta a realidade do nosso país e da Enfermagem! É pura, nua e crua!!!
> > > Necessita-se de saúde para a Saúde!!
> > >
> > >
> > > e mais acrescento caro colega, eu trabalho num serviço de cuidados
> > > intensivos neonatais, onde existem dias, em que se encontram presentes mais
> > > médicos do que enfermeiros. sim porque porque a enfermagem tem de fazer
> > > gestão das vagas, mas os senhores doutores não!!!! Enfim, e são estes os
> > > grandes gestores dos hospitais.
> > >
> > >
> > > *E ainda há quem diga que os enfermeiros ganham muito dinheiro .... Se as
> > > pessoas que o dizem se submetem-se a 1/3 do que a maioria dos enfermeiros
> > > se submetem, ja teriam mudado de profissão há SECULOS...*
> > >
> > >
> > > *Actualmente SER ENFERMEIRO É, mais do que tudo, AMOR À CAMISOLA e
> > > RESPEITO PELOS UTENTES !!!!*

Sem comentários:

Enviar um comentário